LENTES DE CONTATO E O EDEMA DA CÓRNEA EM TEMPOS DE CONFINAMENTO

LENTES DE CONTATO E O EDEMA DA CÓRNEA EM TEMPOS DE CONFINAMENTO

05
AGO
2020

Ao retomar o uso das lentes de contato após um longo período de interrupção, como foi o caso do impacto do COVID-19, poderão surgir reações muito diferentes do conforto habitual.

Referiu-me uma cliente em teleconsulta, que após umas horas de uso começou a ver com uma sensação de fumo. Acrescentou que esse enevoamento persistiu sempre, mesmo pestanejando, com e sem os óculos. Tendo colocado lentes novas, de imediato ficou excluída a possibilidade de estas se encontrarem sujas, por isso provocarem essa instabilidade. Os sintomas descritos enquadram-se com os do edema da córnea. Um edema é a alteração morfológica de um órgão, provocada pela anormal retenção de líquidos. Quando ocorre em utilizadores de lentes de contato, é comum associarmos ao traumatismo do epitélio da córnea podendo este ter uma origem mecânica ou química. Outro dos sintomas prováveis do edema é a visão com halos de várias cores ao redor dos pontos de luz. Com esta sintomatologia deverá existir uma observação de um especialista para a avaliação do estado dos olhos.

Muitos utilizadores em tempo de confinamento fizeram um interregno ao uso das lentes de contato. Esta interrupção foi importante para o descanso e permitiu o restabelecimento do funcionamento metabólico da córnea. Os últimos anos têm sido profícuos na produção de inovação nesta indústria e, assistimos, pois, a uma revolução na construção dos materiais das lentes de contacto. Todavia as lentes continuam a ser uma barreira à absorção de oxigénio para a córnea.

A retoma da utilização deverá sempre incluir alguns cuidados adicionais:

1 - Quando descartáveis, retomar sempre com lentes novas;

2 - No caso das lentes convencionais, ou de longa duração deverá:
2.1. Na véspera do dia a utilizar deverá substituir a solução de desinfeção no estojo;
2.2. O ideal será uma limpeza com uma solução

peróxido de hidrogénio para que não fiquem resíduos do químico de desinfeção;
3 - Procurar fazer uma readaptação gradual;

4 - Visitar o seu especialista para um controlo.

As soluções desinfetantes colocadas no estojo, quando prolongadamente expostas à sujidade das lentes, tendem a alterar a sua estabilidade química e a perder eficácia. Para além de poderem provocar algumas reações alérgicas, perdem a estabilidade do PH e a ação antimicrobiana. Podem transformar-se num caldo propício ao crescimento de alguns microrganismos perigosos para o organismo. Aliás, este é um dos grandes argumentos usados para a recomendação das lentes diárias.

A tecnologia aplicada às lentes de contato modernas aumentou incomparavelmente os níveis de segurança e de biocompatibilidade. Mas a segurança começa sempre com a prevenção e o uso consciente por parte de todos os utilizadores.
Seja um utilizador de lentes de contato consciente.
DICAS
CONTACTE-NOS